quarta-feira, 7 de março de 2012

Notícias sobre a Ibogaína!

Olá pessoas!!! Espero que vocês estejam bem!!!

Vou falar novamente sobre a Ibogaína, dando continuidade aos posts já existentes, é que recentemente tive mais uma confirmação positiva a respeito do tratamento realizado com essa substância.

No final de Janeiro, recebi o e-mail de um psicólogo, ele começou o e-mail dizendo que está fazendo a manografia da pós dele que fala dobre dependência química e transtornos compulsivos e como tema, ele fala sobre a Ibogaína e pesquisando na internet a respeito dela, acabou "caindo" em meu blog.

Ele me pediu informações sobre o tratamento e os médicos, como eu já expliquei nas postagens anteriores, não tenho a intenção de fazer propaganda, apenas repasso o que achei interessante, e quando contactei os médicos responsáveis pelo tratamento, senti muita seriedade no assunto e por isso, quando alguém me pede o contato deles, passo sem nenhum problema.

Mas então, voltando a falar do Psicólogo, eu respondi o e-mail dele com todos os dados da clínica e do médico e logo em seguida ele me respondeu dizendo que eu não ia acreditar, mas que o médico era da mesma cidade que ele, quando passei o nome e sobrenome, ele certificou que era a mesma pessoa e que estava super feliz, pois iria contactá-lo para obter informações a respeito do tratamento.

Enfim, trocamos vários e-mails, ele me escreveu super feliz quando conseguiu agendar com o médico e depois me escreveu dizendo que ele havia sido convidado a participar de uma "aplicação", imaginem né, não sei quem estava mais ansioso, ele ou eu!!!

Alguns dias depois ele me deixou um recado de que havia participado da internação e que iria me contar tudo, eu quase surtei, no bom sentido é claro, pode parecer algo bobo, mas, para mim, é algo maravilhoso, quanto mais eu souber a respeito dessa substância, mais esperanças eu tenho de que em um futuro próximo se torne uma forma de tratamento aceita e respeitada.

Em seu e-mail, ele conta que participou da internação de 3 pacientes, todos do sexo masculino, de idade entre 19 anos e 31, ele conta que todos, antes de virem para SP, passaram pelo processo de internação necessário, com acompanhamento psicológico e tudo mais (como já expliquei um pouco nas postagens anteriores sobre o tratamento), em seu e-mail ele me conta a respeito das conversas que teve com os pacientes, a história de cada, que no fim, acaba sendo a mesma, pessoas do bem que se tornam escravos da droga.

A parte mais interessante é quando ele começa a falar dos relatos dos pacientes após a aplicação da substância, que os 3 falaram praticamente a mesma coisa, sem terem tido contato entre eles, que passa uma espécie de um filme na cabeça deles, de tudo o que fizeram, lembram de situações inclusive da infância, e é nesse momento, em que esse filme é "rodado" é que eles vão se dando conta e avaliando os seus atos, na sequência, o sintoma de repúdio, de nojo, eles vão se sentindo enojados de seus próprios atos, relaaram também que a audição e a visão ficam muito sensíveis, que qualquer barulho, se torna algo gigantesco em suas cabeças.

O Psicólogo fala também que os pacientes relataram a falta de apetite após a ingestão da substância, o corpo passa um bom tempo adormecido, quando a substância é aplicada, praticamente somente a "cabeça" fica acordada, o resto do corpo todo dorme.

Um dos pacientes, chegou a dizer para ele, que estava com medo do novo, da vida nova que ele iria ter, mas, que estava motivado com a mudança. Após a aplicação, quando são liberados, os pacientes voltam para a clínica para darem continuidade no acompanhamento psicológico por mais 15 dias e depois disso, ainda passam por um processo de uma espécie de "internação" em casa com os pais, detalhe, os pais são preparados para isso e todos tem que continuar com o acompanhamento na clinica semanalmente.

Ele, o Psicólogo, disse que o que mais chamou a atenção dele é que os 3 disseram a mesma coisa em relação a Brisa, a descreveram da mesma forma, que os 3 a sentiram. O rapaz mais jovem, chegou a vomitar durante a tal nóia, que é quando eles estão sob o efeito da substância. E outra coisa, ele explicou que essa nóia, dura o dia todo, o paciente vai voltando, mas mesmo assim, continua tendo visões e etc.

Depois de ler o e-mail dele, respondi fazendo várias perguntas, é claro e ele prontamente me respondeu, na verdade, estamos em constante contato, ele diz que teve sorte em ter me conhecido, por eu ter ajudado-o com o contato do médico, mas, eu também tenho que agradecer, ter o relato de alguém imparcial que participou do tratamento é muito importante para mim, estou bem confiante em relação à esse tratamento.

Em respostas as minhas perguntas, ele explicou que a Ibogaína tira a abstinência do organismo, limpa e tira a vontade, mas, que é claro que o que vai manter ele limpo é dar continuidade no tratamento, mudando hábitos, companhias e o que já sabemos. Muito se fala na importância da família nesse processo, já sabemos disso não mesmo?

Ele me explicou como funciona o processo de importação da substância, que é tudo muito rígido e regulamentado, tudo muito criterioso, disse também sobre o sentimento de culpa que os 3 relataram, que queriam desesperadamente que seus familiares, esposa, namoradas, estivessem lá, naquele momento para pedirem desculpas por tudo o que fizeram.

Bom, ele vai participar de mais aplicações e quando o seu TCC estiver pronto, vai me mandar uma cópia, eu vou mantendo vocês informados, acho que é algo que podemos pelo menos desejar que no futuro se torne de fato um tratamento e que seja acessível à todos.

As minhas considerações gerais a respeito da Ibogaía.

Por tudo o que já li a respeito, pelo o meu primeiro contato com um DQ em recuperação que fez uso da substância e hoje está muito bem, com uma excelente profissão e tudo mais, e com o relato desse psicólogo, eu acredito e dou crédito sim ao tratamento. Se sabemos que a maconha, a coca entre outras, são capazes de desencadear várias reações psicológicas e físicas, podemos conceber que essa outra "droga", a ibogaína, é capaz sim de atuar el áreas do sistema nervoso que ajudam na recuperação do dependente.

Um ótimo resto de semana para todos nós!!!


95 comentários:

  1. Ai Gi, vou chamar esse post de uma "luz no fim do túnel", porque muitos empresários sairam de uma faculdade.
    E acredito que depois da experiência do psicólogo, talvez ele queira levar a frente essa pesquisa e quem sabe futuramente implantar em boa parte das clínicas a Iboga.

    Como eu gostaria que fosse de fácil acesso, não só pelo meu amado, mas também por todas as outras pessoas que sofrem com a dependência química.
    É algo que o Ministério da Saúde poderia apoiar... São tantas idéias, tantas esperanças, porque sabemos o poder da destruição de uma droga e sabemos o quanto ela é dolorosa.

    Mas amém. Forças positivas e que a Ibogaína venha ser implantada em tempo recorde!

    Grande beijooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Mari, eu também gostaria de ver a Ibogaína sendo utilizada cada vez mais, mas, acho que tem muita coisa em jogo né, primeiro porque é uma planta, e segundo que tem muito laboratório que não deve ter o menor interesse que se tenha exito em combater a dependência, mas, tenho esperança também...
      Beijos

      Excluir
    2. Oi por favor eu gostaria muuito do nome do medico que faz o tratamento com ibogina, tenho um filho dependente e estou desesperada, por favor me ajude.

      Obrigada

      Excluir
    3. Por favor me passa o nome da clínica e fone que faz esse tratamento. Tenho urgência. Obrigada. delcarmen_neneca@hotmail.com

      Excluir
    4. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  2. Achei muito interessante isso, meu namorado que fala que agora quer ser médico para descobrir uma cura pra adicção, mas isso já é um progresso sobre esse tratamento vou até comentar pra ele, quando souber mais coisas sobre, nos mantem informados.
    Beeijão giuuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jé, acho que devemos buscar cada vez mais, respostas para esse mal terrivel, nem sempre o tratamento que é bom para um, tem o mesmo efeito no outro, mas, ainda sim é valido... Estamos juntas e vamos compartilhando tudo o que pudermos...Beijos

      Excluir
    2. https://www.facebook.com/tryagainibogain/

      Excluir
    3. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  3. Que bom né que tenha uma solução.. agora basta todos quererem fazer por mudar mesmo né.. Giu.. acho que ando tão forte em relação a tudo isso que fico feliz também mais fazer o que eu fazia antes... felizmente por mim, bom já fiz minha parte... hoje pratico a ajuda a distancia em oração que um dia ele desperte a vontade de vencer e sair dessa , mais aquela vida que eu tinha de co-dependencia graças a Deus superei... e sou grata a Deus por essa vitoria, mais otimo Giu adorei seu post... já aproveitando um Feliz dia das Mulheres..bjus Elaine Giraldi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É amiga, acho que você está se recuperando a cada dia que passa e mesmo assim, ainda luta pela causa... Estamos juntas sempre beijos

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  4. Infelizmente preciso comentar, que não existem remédios milagrosos para DQ, acreditei muitas vezes e tive esperanças enquanto estava namorando com o "amor" que iriamos achar a fórmula milagrosa, fomos em tantos lugares, tantos médicos. Enfim...
    Tenho um amigo que vai tomar a 4ª dose de ibogaína, e infelizmente recai mesmo assim, vive só trancado em casa, pq se sair, faz caca. E o vício dele é só cocaína.
    Acho até que ele está meio viciado na iboga, porque ele adora tomar ela, fica na expectativa sempre, fala que é transcendental, fala em abertura de mente e nanana, só elogios.
    Mas infelizmente, ela não o mantém afastado das drogas.
    O que eu quero ressaltar é que para entrar em recuperação e tratamento da DQ, é preciso muita força de vontade, é preciso querer e perseverar, porque do contrário, não existe ibogaína que ajude :/
    Drogas são coisas muito do mal mesmo, afetam tanto, até nós Codes e não usuárias, somos afetadas por elas para sempre...
    Desculpa, se fui muito realista, mas eu precisava compartilhar esse fato.

    Um beijo de luz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabyzinha, achei ótimo você comentar, porque na verdade não existe mesmo milagres para essa doença, e nem sempre o que faz bem para um ira´fazer para o outro também. A Iboagaina sozina, acho que tem pouco resultado, afinal a doença ainda está la na pessoa, so a vontade que diminuiu, se a pessoa não se tratar, não mudar de habitos e tudo mais, sabemos o que vai acontecer...
      Concordo com você, é preciso muita força de vontade, e um caminho longo demais...
      Beijos e obrigada por comentar, acho importante sabermos mais e mais a respeito...
      Beijos

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  5. Pois é, Giulli....como eu já te disse isso antes, realmente essa substância tem trazido alguns resultados satisfatórios. Eu mesmo conheço várias pessoas que fizeram uso e estão bem. Aliás, você deve lembrar que eu fui um dos primeiros que te informei sobre essa substâncias, né?
    Então....mas a Gaby tem razão nas colocações dela: "...para entrar em recuperação e tratamento da DQ, é preciso muita força de vontade, é preciso querer e perseverar, porque do contrário, não existe ibogaína que ajude :/".
    Quando se quer, a Ibogaína é uma grande ajuda...mas, sem força de vontade (e muita força de vontade, né pouca, não), nada adianta.
    Valeu por compartilhar essas informações, amiga.
    Abração e TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi meu amigo, é claro que lembro que foi você quem me apresentou para a ibogaina..rs Na primeira postagem que fiz respeito menciono isso inclusive, pois é, acho que ela não é 100, como qualquer tratamento, cada um reage de uma forma, mas, acho que deveria ser investido mais nos estudos a respeito, pena que não há interesse...
      valeu por comentar...Bejos

      Excluir
    2. Gabi e AR como é bom ouvir o depoimento de vocês! A IBOGA e boa sim, mas é só um empurrão, digamos assim. Meu ente acabou de tomar mas já desconfio que recaiu, isso em menos de 1semana, Vou prestar mais atenção é Deus queira que eu esteja enganada!! Bjus a todos e fiquem com Deus

      Excluir
    3. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  6. Pois é, Giulli, assisti o DVD da palestra dos médicos que fazem esse tratamento, e também dos depoimentos. Fiquei muito esperançosa. Mesmo sabendo que não existem fórmulas mágicas. Mas, quando me informaram o valor exato do tratamento, confesso que desisti... É uma pena.
    Bjão, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Poly, infelizmente o tratamento é muito caro, não há investimentos para que se torne popular, em vontade né... Mas, acho que quanto mais barulho fizermos, a respeito de qualquer tratamento que possa nos trazer esperança é valido, estamos juntasss. Beijos

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  7. por favor pode me dizer o nom e do medicoe o seu telefone

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, me manda um e-mail no giulliangel@gmail.com, eu te passo por e-mail o que tenho...

      Excluir
    2. www.ibtaibogaina.com.br

      Excluir
    3. https://www.facebook.com/tryagainibogain/

      Excluir
  8. Olá, se tiver interesse flor, busque por "Ler para Crer" e "Iboga Land´s" no google, é o meu blog, uma codependente e o blog do meu marido, um ibogaínado ... a Iboga deve ser divulgada porém muito respeitada ..
    Abraços ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.facebook.com/tryagainibogain/

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  9. Oi amigas, li sobre o assunto e estou procurando a IBOGA para comprar, vc podem me ajudar?

    ResponderExcluir
  10. Eu tbm preciso comprar a ibogaina, mas para eu tomar aqui em curitiba. Pois Dr. Bruno e o isntituto ibta cobram 7 mil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tratamento feito em sua casa com o menor custo www.ibtaibogaina.com.br

      Excluir
    2. Absurda essa proposta de fazer tratamento com ibogaína em casa, extremamente perigoso, essa idéia revela desconhecimento do assunto....

      http://banzzi.blogspot.com.br/2013_01_01_archive.html

      Excluir

    3. Gente se se alguém estiver interesse, procurem um médico. Nunca vá atraz desses tratamentos que postam aqui com a finalidade comercial. Quero que um ente querido da família faca, mas respeitando os cuidados que qualquer outro tratamento requer.

      Excluir
    4. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  11. temos o tratamento mais barato.
    soniamazetto@uol.com.br

    ResponderExcluir
  12. Minha fúria se deve ao fato de que pessoas como o Dr. Bruno, se orgulham de serem os únicos que poderiam alterar sofrimentos em famílias inteiras que passam por situações onde alguém que amam são dependentes químicos. Se orgulham de impor limites ao acesso à substancia que garantiria a solução dos problemas e dor de milhões de pessoas. Ele tem o conhecimento nas mãos, como ele mesmo disse. É o único médico especializado neste tipo de tratamento no Brasil. Se determina capaz devido seus 18 anos de experiencia no assunto e poderia estar atuando pra divulgar e tornar possível este tratamento ao maior número possível de pessoas. Mas como tudo o que envolve dinheiro e a ilusão de poder que ele oferece, prefere explorar e sucatear fé. O Dr. bruno disse que a única droga legalmente aceita pela vigilância, com resultados comprovados, é a que ele fabrica através do laboratório no Canadá. Defender a qualidade do seu produto é uma coisa, mas desencorajar qualquer outra alternativa, incutindo medo e desconfiança nas pessoas é outra coisa. Ele considerou que as substancias vendidas em sites como Iboga Word, ou qualquer outro são ruins, sem efeito e sem qualidade. Disse dos casos de pessoas que já morreram ao ingerir a substancia sem a garantia de qualidade do produto que ELE oferece. Disse que os extratos são produzidos em fundo de quintal de casas. O que até pode ser verdade, mas não poderia tratar dessa forma, pois são nestas outras alternativas (mais acessíveis) que muitas pessoas agarram suas esperanças, ao considerar a impossibilidade de adquirir um tratamento "digno" como os que são oferecidos e cobrados pelo Dr. Bruno. Estes "Doutores" esquecem que na áfrica eles usam o pó da raiz triturada e ela apresenta os mesmos efeitos. Aliás, foi assim que descobriram como ela funciona. Ingerindo a planta. Quantas substancias são retiradas de plantas, animais ou líquidos produzidos por eles? Todos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente muitos só visam lucros em cima do sofrimento alheio. Caso contrário, a ibogaína já seria muitp aos acessível e divulgada! Basta crer que chegará o dia em que essa guerra de gigantes acabará! A quem desejar conhecer o nosso trabalho coloco-me à disposição. Visitem www.IBOGAINATERAPIA.COM.BR, ou pelo face: http://www.facebook.com/ibogainacura.
      Whatsapp: (17)99120-0321.
      Trabalhamos com equipe profissional, c ibogaína de procedência, preservação de identidade. Atendemos em mais de dez cidades por todo o país! Será um prazer atnder a quem precisar de ajuda! Estamos juntos por uma mesma causa...

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  13. Todos os remédios são produzidos através de alguma substancia já presente na natureza (conhecidas, estudadas ou não). O que importa é que casos de funcionalidade de uma determinada plantinha que são relatados por simples moradores locais, sem estudo algum, apresentam a mesma eficácia depois de estudarem seus compostos, estruturas químicas e formas de atuação. Eu acredito que os casos de morte que o Dr.Bruno relatou são de pessoas que ingeriram altíssimas doses. Mas isso não quer dizer que a substancia se torna por isso, um monstro e que não poderia ser usada por qualquer um, como relatado por ele. Ela pode e deveria ser usada por todos. É um tratamento que envolve energias também. Desconsiderar os conhecimentos dos nativos africanos que a usam a milênios pra tratar todo tipo de disfunção emocional e espiritual não é algo inteligente. Assim como querer acreditar que só uma pessoa possa deter a verdade sobre esse algo, por ter o controle sobre ela. Dizer que é o único que conhece e capaz de administrar um alcalóide isolado pelo laboratório de quem é representante, não o torna especial, o torna egoísta e desumano. Imediatamente me lembrei que é assim que funciona o sistema. Eles não querem a solução dos problemas de saúde advindos com a dependência química de um número cada vez maior de pessoas, pois perderiam um mercado promissor como este se mostra, e por isso é importante limitar a muito poucas pessoas o que deveria ser acessível à todos. Por isso é importante fazer estudos sérios que comprovam a eficácia dos produtos que eles produzem, denegrindo os demais, pra que ao espalhar esta crença, seja unânime a decisão de só aceitar o que ELES oferecem. Os leigos no assunto (mais abastados) vão sempre considerar este, o tratamento mais indicado. Não tiro o mérito das pessoas que estudaram e se esforçaram por disseminar este tratamento no Brasil. Minha crítica não é sobre a cobrança dos valores exorbitantes. Pois quem detém o conhecimento tem o direito de cobrar por ele o que quiser e deve se dar o devido valor. Minha crítica é sobre o sistema, que mantêm pessoas agindo assim, pois assim mantêm o seus próprios interesses e permitem que continuem no controle. E o controle do sistema sobre estas pessoas requer que eles permaneçam agindo assim, disponibilizando a solução à apenas alguns poucos. Agradeço às iniciativas de poucos que transformaram a substancia conhecida no Brasil, pois assim, tive também acesso à ela e ao que ela representa. E só queria dizer que ela representa sim, uma esperança, uma saída eficaz contra o sofrimento que a dependência química, causa. Enfim, a atitude do Dr. Bruno é incompreensível. Revoltante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elisa querida, parabéns pela sensatez de suas considerações! Sou mãe de uma menina de 23 anos, DQ. Gostaria de saber se entendi bem, vc fez o tratamento com ibogaína? Funcionou? Há quanto tempo vc está "limpa"?

      Por favor, me ajude!

      Bjs.
      Alda/Porto Alegre

      Excluir
    2. www.ibtaibogaina.com.br

      Excluir
    3. Antes de tomar ibogaína, leia esse artigo

      http://banzzi.blogspot.com.br/2013_01_01_archive.html

      Excluir
    4. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  14. Meu DEUS ONDE CONSIGUE A EBOGAINA PQ AQUI EM CASA NIMGUE GANTE MAS VER MEU IRMAO VICIADO EM CRAKE MIN AJUDE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. www.ibtaibogaina.com.br

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  15. Sou um codependente, meu filho já tomou Ibogaina três vezes, ela devolve a inteligencia e o discernimento a ele, o Dr. Bruno e o IBTA são serios e poderiam fazer mais a respeito, tem um picareta que vende Ibogainammas não entrega seu nome é Felipe Oliveira é encontrado neste endereço: tabernantheiboga@yahoo.com.br> Espero ver um dia Cientistas da USP, UNICAMP etc.. pesquisando a Ibogaina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  16. Olá, meu nome é Adriano tenho 16 anos, sou viciado em cocaina, ja fui internado em clinicas de recuperação por 3 vezes e sempre recaia após 1, ou 2 dias no termino da internação e encontrei a salvação da minha vida neste tratamento e algumas semanas atras eu tomei a IBOGAINA, na cidade de Paulinia no Instituto Brasileiro de Terapia Alternativa (IBTA), bom sei que meu comentario pode não mudar a opnião dos que comentaram acima, mas o tratamento realmente funciona e é uma cura para a dependencia quimica, a ibogaina elima pelo menos até 80% da sua dependencia quimica, e os outros 20% vai da boa vontade do paciente querer a recuperação ou não, durante o meu tratamento com ibogaina encontrei algumas pessoas que fizeram o tratamente em curitiba e disseram a mesma coisa que esses comentarios acima estão dizendo, que é uma enganação que o tratamento de curitiba custa muito caro, e só toma o dinheiro e não adianta de nada, na verdade eles te dão apenas uma aplicação e dizem que seu problema está resolvido , isso não é verdade, no IBTA o tratamento é de 5 dias e você precisa estar no minimo a quatro dias limpo para fazer o tratamento, são 5 sessões que podem durar de 1 a 6 horas de acordo com os teste bio energeticos feitos pelo médico que acompanha o tratamento, bom para mim foi uma experiencia fora do comum, após a primeira aplicação ja perdi completamente a vontade de fumar, se algum de vocês estiverem interessados no tratamento pode procurar o ibta, http://www.ibtaina.com.br/ ou http://ibtasaude.blogspot.com.br/ nesses dois sites do instituto vocês poderam se informar melhor a respeito desse método de tratamento, o tratamento tem 80% de resultados positivos e os outros 20% voltaram ao uso, porque acharam que estavam curados pro vicio e poderiam usar drogas como recreação mais uma vez pensando em controlar, mas como nós somos Adictos ja temos a pré disposição a dependencia quimica, tomei 1.600 ml de ibogaina no quarto dia e digo a vocês que estou pasmo até agora e não consigo explicar certamente que viagem foi esta, mas que foi otimo para mim poder ver quem eu realmente estava sendo por dentro, o que estava fazendo e como estava agindo com pessoas que estão ao meu redor querendo me ajudar, o tratamento no ibta tem o valor de R$ 7,000 reais quem estiver interessado e quiser conversar comigo ou com algum familia, peço que entre em contato atravez do meu facebook " ADRIANO PAES LEME " pois estou interessado em ajudar as pessoas assim como um dia fui ajudado, bom até mais a todos os leitores qualquer duvida sabem onde me procurar, mande-me emails com duvidas adrianopaesleme.ibogaina@live.com , até mais !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa postagem está estranha, parece artificial demais, está com cara de propaganda... alem do mais, a ibogaína, até onde eu sei, não sou especialista, mas é em cápsulas, não em líquido... ayahuasca é que é em líquido.... sei que muitos lugares estão vendendo gato por lebre ou seja, aplicando ayuahuasca no lugar de ibogaína.

      Excluir
    2. Conversei com um terapeuta do IBTA, ele me disse que é em capsula q se faz o tratamento, baseado na altura peso e substancias usadas pela dependente que saberiam a quantidade usada.

      Vi o face desse Adriano, ele ate curtiu o link ibogaina, mas so posta sobre drogas no face dele ate tem foto dele com cigarro de maconha na mao, pedindo a legalizacao.

      Deve ser um filhinho de papai que nao qr nada da vida, ate acredito que tenha feito o tratamento, mas como ele mesmo disse so tem 16 anos, nao passou pelo longo e sofrido caminho da dependencia.

      Excluir
    3. Debora, nao estou fazendo propaganda nenhuma de ibogaina apenas relatei a experiencia que tive quando fiz o tratamento com ibogaina. Não sou mais um dependente quimico a ibogaina me curou mas escolhi continuar usando drogas e sou a favor da legalização da cannabis sim. Quanto aos pré julgamentos que você tem feito fuçando na pagina do meu facebook, bom, posso fazer varios pre julgamentos sobre pessoas da sua familia envolvidas com drogas. Por exemplo, pelo desespero e arrogancia que você aparenta, talvez seu ente querido esteja perdido pela cracolandia. Só por conta disso não vou levar suas ofensas para o lado pessoal. Depois vou postar aqui a foto do vidro de ibogaina liquida que tomo como manutenção inclusive pode perguntar ao professor Rogério responsavel pelo tratamento no IBTA se não é usado a ibogaina hcl liquida no tratamento...

      Excluir
    4. Não existe ibogaína líquida isso tem cara de ser ayahuasca (Santo Daime). E tomar em casa, mesmo dose baixa, é perigoso, isso é irresponsabilidade

      Excluir
  17. bomdia sou mae de um dep quimico meu nome é tania nao aguento mas sofre nao tenho mas o que gastar gostaria de saber se ess tratamento da certo para meu filho e se nao tem contra indicaçao ele tem eplepsia sera que pode fazer mal a ele me imail para resposta taniacorretora_@hotmail.com me ajudem por favor mae desesperada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  18. Sugiro a leitura do blog "Iblogaína"

    http://banzzi.blogspot.com

    Lá existem orientações sérias a respeito do assunto, e esclarecimentos sobre como escolher adequadamente onde fazer esse tratamento.

    ResponderExcluir
  19. Cuidado, tratamento com ibogaína em casa??? isso não existe, então não é ibogaína de verdade.

    ResponderExcluir
  20. Não recomendo o tratamento com Ibogaina em capsulas como sugerido acima, não produz o efeito desejado a ibogaina deve ser IN natura, como no Gabão e como o pessoal tem feito na Clinica da Dra Cleuza Canaan em Curitiba, minha experiencia com a ibogaina sintetizada em forma de comprimido foi lamentavel, não funcionou mesmo, me refeiro a esse tratamento de R$7.000 acima citado.

    Grato

    Thiago Fontoura
    Coordenador de Comunidade Terapeutica para Dependentes Quimicos. Suzano - SP

    ResponderExcluir
  21. oi sou mae de um dependente e estou completamente confusa sobre este tratamento. Antes de tentar de tentar, quero conhecer todas as alternativas, alguem pode me passar o endereco da dr. Cleusa Canaan.
    Ficaria muito grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me passa o seu e-mail que eu te mando o e-mail da Dra. Cleusa...

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  22. Tratamento com Ibogaína , sua última tentativa!!!!
    Entre em contato conosco que temos valores
    e condições de pagamentos.
    www.ibogacuradrogas.com.br
    contato@ibogacuradrogas.com.br
    (11) 4605-2744
    (18) 3745-0591

    ResponderExcluir
  23. As pessoas, como este anunciante acima, que alias está com outro nome mas é o mesmo pessoal de sempre, promovem a ibogaína como se vende banana. Acho isso uma falta de respeito com a planta, um enteógeno, uma planta-professora, uma substãncia especial, que bem utilizada salva vidas. Mas infelizmente, está atraindo um monte de gente gananciosa, que só quer saber de lucrar em cima do desespero dos familiares dos pacientes. Nem garantia de que seja ibogaína de verdade vc tem, em um tratamento desse tipo.

    Pessoal, ibogaína, se mal utilizada, ou na pessoa errada, pode matar, por isso é considerada um procedimento médico. Muito cuidado com esse grupo, que só visa lucro. Eles não entendem do assunto, não são psicólogos nem médicos, querem apenas ganhar, e se acham no direito de propagar e opinar sobre assuntos que desconhecem completamente.
    Até shampoo de ibogaína eles vendem!!!

    ResponderExcluir
  24. BOA TARDE!
    COMO M'AE ESTOU TENTANDO UM TRATAMENTO P MEU FILHO NA CLINCA CANNAAN, MAS INFELIZMENTE ESTA LONGE DE MINHAS CONDICOES..SE TIVER ALGUEM Q POSSA ESTAR AJUDANDO OU ATE MESMO A DR. EU AGRADECO DMAIS!
    VER UMA PESSOA PAGANDO P SE AUTO DESTRUIR
    SEM Q POSSAMOS FAZER NADA
    .........
    SEM +...
    att
    CLAUDIA.

    ResponderExcluir
  25. Diogo Nascimento Busse, 28 anos, era usuário de drogas. Du­­rante 13 anos, a vida dele foi semelhante à de outros usuários: mesmo estudando e trabalhando normalmente, passava dias fora de casa e chegou a sofrer alguns acidentes. Tentou inúmeros tratamentos psiquiátricos, psicológicos, medicamentos e internações. Nada deu resultado. Sem saída, mas com esperança de largar a dependência, há dois anos e meio, a curiosidade empurrou Busse para uma substância pouco conhecida no Brasil: a ibogaína.

    Substância extraída da raiz da iboga, arbusto encontrado em países africanos, a ibogaína é usada para fins terapêuticos no país há dez anos, por uma única clínica, com sede em Curitiba. Dra. Cleuza Canan. Nesse período, 130 usuários de drogas usaram o medicamento, Diogo foi um deles. Há dois anos e meio livre do crack, o advogado e professor universitário conta como foi a experiência. “Foi um renascimento. Foi uma viagem espiritual, de autoconhecimento, expandiu meus horizontes. É inexplicável. Hoje eu analiso o passado e não tenho lembranças positivas daquele tempo”, diz.

    De acordo com o médico gastroenterologista da clínica Bruno Daniel Rasmussen Chaves, a ibogaína produz uma grande quantidade do hormônio GDNF, que estimula a criação de conexões neuronais, o que ajuda o paciente a perder a vontade de usar drogas. A ibogaína, segundo ele, também produz serotonina e dopamina, neurotransmissores responsáveis pelas sensações de prazer. A droga é processada na Inglaterra e vendida em forma de cápsulas. O preço de uma unidade, quantidade suficiente para o tratamento, gira em torno de R$ 5 mil.

    “Não existe comprovação científica”

    Atualmente, a ibogaína é usada em países como Nova Zelândia e Holanda. Nos Estados Unidos ela serve apenas para fins acadêmicos.

    Leia a matéria completa

    As imagens que as pessoas enxergam enquanto estão sob o efeito da droga, segundo o médico, são sonhos. “Não se trata de alucinações, a ibogaína não é alucinógena. É como sonhar de olhos abertos, só que durante muito tempo. Durante o sono temos apenas cinco minutos de sonhos a cada duas horas. Com a ibogaína são 12 horas”, explica Chaves.

    Não é um milagre

    Mesmo que os resultados sejam animadores – a taxa de recaída entre os usuários da ibogaína gira em torno de 15%, enquanto nos tratamentos convencionais varia entre 60% e 70% – a substância não é um milagre e nem faz tudo sozinha. De acordo com a psicóloga Cleuza Canan, que há mais de 30 anos trabalha com dependência química, os pacientes passam por três fases. “Avaliamos clinicamente e psiquicamente o paciente. Existe uma fase de desintoxicação. São necessários 60 dias de abstinência para o paciente ir para a ibogaína. Depois que ele toma, começa uma fase que consiste na reorganização e readaptação, com terapia individual e de grupo”, afirma.

    A reportagem Gazeta do Povo conversou com ex-usuários de drogas que recorreram à ibogaína. Eles foram unânimes em afirmar que, depois de tomar a substância, nunca mais tiveram vontade de se drogar. “Eu nunca mais tive vontade. Aquela fissura desapareceu. A droga é apenas uma lembrança, nada mais que isso”, diz um paciente que não quis se identificar. Segundo Cleuza, a recaída só é possível se o paciente mantiver os mesmos hábitos. “Se ele frenquentar os mesmos lugares, conviver com os mesmos amigos, achar que está imune”, explica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diogo, agradeço imensamente o seu comentário, recebo muitos e-mails de pessoas que buscam saber mais sobre o tratamento, eu descobri a iboga justamente por ter visto uma matéria com você e após entrar em contato, você gentilmente me explicou o processo e me deu o contato da Dra e do Dr. Obrigada, de verdade!

      Excluir
    2. Atenção,retire estas propagandas do blog. o blog virou lugar de propaganda?

      Excluir
  26. Substância natural é usada para curar dependência química em clínica de Curitiba
    Em Curitiba, uma clínica que trata dependentes químicos utiliza com sucesso uma substância extraída da raiz de uma planta africana, chamada ibogaína. A substância não é regulamentada pela Anvisa. Porém, ex-usuários de crack que já haviam se submetido a diversas internações e tratamentos psiquiátricos, sem obter sucesso, relatam que conseguiram largar a droga após o tratamento oferecido pela clínica.
    Com isso, nasce uma nova esperança para tratar a dependência química por meio de um tratamento pouco divulgado. A substância em questão é extraída da raiz da iboga e o arbusto é proveniente de países do continente africano.
    Já faz dez anos que a ibogaína é utilizada para fins terapêuticos em Curitiba. Nesse período, 130 usuários de drogas utilizaram essa substância. Eles contam que a experiência com a ibogaína foi incrível.
    Segundo especialistas, a ibogaína produz uma enorme quantidade de um hormônio que estimula a criação de novas conexões neuronais, ajudando o paciente a perder a vontade de usar drogas. A substância também ajudaria na produção dos neurotransmissores serotonina e dopamina, que são responsáveis pelas sensações de prazer. A ibogaína não é uma substância alucinógena. Um médico explica que o efeito seria parecido com o de “sonhar de olhos abertos”.
    Na Inglaterra, a ibogaína é produzida e vendida na forma de cápsulas. O preço de cada unidade em quantidade suficiente para o tratamento gira em torno de R$ 5 mil.
    Os resultados da ibogaína no tratamento da dependência química são animadores, já que a taxa de recaída entre os pacientes tratados com a substância ficou em torno de 15%. Nos tratamentos convencionais, essa taxa varia de 60% a 70%.
    Para o paciente iniciar o tratamento com a substância, é preciso que ele passe por uma fase de desintoxicação e abstinência. A segunda fase do tratamento consiste em reorganização e readaptação, através da terapia individual e da terapia em grupo.
    Por: AgComunicado

    http://www.onlinefarma.com.br/noticia/substancia-natural-e-usada-para-curar-dependencia-quimica-em-clinica-de-curitiba

    ResponderExcluir
  27. IBTA Não vende ibogaina. Duvida? Então ligue lá e pergunte. Se tem um médico que receite ibogaina e acompanhe o tratamento? Se está medicação tem nota, documentos? Se as duas respostas forem não, saia correndo ou voçê será enganado. O mesmo vale para qualquer lugar que venda ibogaina. Não se deixe enganar.

    ResponderExcluir
  28. Paguei mais de 300 reais em uma consulta em Curitiba com a Cleuza para descobrir que não tem ibogaina em Curitiba. So que faz o tratamento é um médico em SP. Se ta ajudar, fica a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  29. IBTA Não vende ibogaina, duvida? Então ligue la e pergunte, qual é o médico que receita a ibogaina? Se ésta medicação tem nota, ducumento? Duas perguntas simples e se as respostas forem não saia correndo, por mais que inventem histórias, que é assim mesmo que ibogaina não tem no Brasil, são só mentiras pra te enganar e levar teu dinheiro. O mesmo vale para qualquer lugar que tente vender ibogaina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saiu uma reportagem na eptv o IBTA É O LUGAR MAISCONFIAVEL QUE ENCONTREI ATE AGORA

      http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/jornal-da-eptv/videos/t/edicoes/v/raiz-africana-pode-ajudar-no-tratamento-de-dependentes-quimicos/3708125/?fb_action_ids=718460678230411&fb_action_types=og.likes

      Excluir
    2. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  30. Dependência Química

    Você precisa saber o que é dependência química, porque pode ter um amigo, parente, conhecido ou até mesmo você que apresente sintomas, mas não sabe exatamente o que é, nem como tratar. As dúvidas surgem por consequência da falta de informação ou por informações distorcidas. O uso de drogas sempre existiu e sempre existirá na humanidade, aproximadamente 10 a 15 % da população irá desenvolver a dependência, alguns abandonarão o uso após experimentar, outros abandonarão por ter ocorrido algo grave como um acidente ou doença. Mas, aqueles que têm predisposição genética, como os filhos, netos ou sobrinhos de dependentes de álcool e outras drogas, que tem facilidade de acesso e personalidade dependôgena, apresentarão sinais de dependência rapidamente. E quais são estes sinais ?

    1-uso compulsivo de uma substância mesmo que esteja causando problemas á sua vida e de outras pessoas
    2-percepção subjetiva dos efeitos nocivos do uso de drogas, isto é não consegue associar o uso aos seus problemas. Pensa que usa drogas porque tem problema, mas na realidade tem problemas porque usa drogas.
    3-apresenta sintomas de abstinência da falta da droga e volta ao uso para aliviar estes sintomas
    4-há aumento de tolerância necessitando cada vez usar frequentemente e mais variedade de drogas para controlar os efeitos desejados,por ex.usa o álcool para controlar os efeitos da cocaína,a maconha para controlar a falta do álcool,
    5-Apresenta perda da autocrítica e da consciência, passando a mentir, manipular ou fazer chantagem emocional para continuar usando.
    6-Minimiza as consequências sempre com desculpas para justificar o uso, como dizer que maconha é natural, que álcool é uma forma de socializar-se, que todo mundo bebe,etc..
    7-tem perdas afetivas, mudança de amizades, problemas profissionais e financeiros decorrentes do uso.
    8-faz várias tentativas e promessas de parar sem sucesso.
    9-Nega que precisa de ajuda e que o uso da droga esteja trazendo problemas.
    Se você se identificou com alguns destes sintomas, procure ajuda de um profissional especializado. Aqui no Instituto Especializado em Saúde Cleuza Canan, oferecemos uma avaliação diagnóstica com equipe multidisciplinar com a garantida do sigilo profissional e um planejamento terapêutico que melhor o ajude a enfrentar a doença. Fale conosco no telefone 99855418 ou 33427080.

    Dependência de crack

    Você como toda a nossa sociedade se preocupa com a epidemia do crack que tomou conta da vida de nossas famílias e dos nossos jovens. A entrada dessa substância, que é derivada da cocaína, desde a década de 90, foi gradualmente se infiltrando nas diferentes camadas da sociedade e hoje não há diferença de classe social, idade ou sexo. Está presente e confundindo as pessoas. Vamos tentar tirar algumas dúvidas para você:

    1-Todas as pessoas que experimentam tornam-se dependentes?

    Sim, podem ter prejuízos diferentes uns dos outros, ter sintomas específicos, mas terão dependência em pouco tempo de uso.

    2-Quais as consequências do uso do crack ?

    A pessoa pode envolver-se em ações criminosas como roubar, assaltar, tornar-se agressivo e machucar pessoas.
    É a droga mais associada a suicídio e problemas psiquiátricos.
    Emagrecimento rápido e doenças clínicas generalizadas.
    Doenças sexualmente transmissíveis
    Isolamneto e exclusão social
    Perda do emprego, da capacidade laborativa e convívio com a família.
    Com o tempo de uso,passam a viver de modo primitivo, nas ruas, becos, esconderijos ou em favelas.
    Empobrecimento da capacidade cognitiva, com perda da consciência, autocrítica, julgamento e tomada de decisão.
    Associação com outras drogas

    ResponderExcluir
  31. 3-Há tratamento?

    Sim, quanto antes a família buscar ajuda e menos prejuízos ele tiver, maiores serão as chances de conquistar e de manter-se abstinente.
    É necessário, na maioria, internação por tempo integral e uso de medicação para controlar o estado mental.
    A manutenção da abstinência depende da adesão do paciente e da família ao programa terapêutico em clinica dia.
    Se você tem outras dúvidas e quer saber mais,o Instituto Cleuza Canan oferece a você e a sua família apoio,informação, orientação e tratamento tanto integral, em forma de hospitalização, como em Clinica dia e ambulatório. A decisão da melhor alternativa de tratamento, será feita em conjunto em consulta de avaliação diagnóstica. Se você tem problemas com crack ou tem um familiar, procure-nos eu e minha equipe estamos à sua disposição para ajudá-lo.

    Dependência de maconha

    Você sabe que há muitas controvérsias sobre os prejuízos do uso da maconha. Revistas, noticias e pessoas desinformadas aumentam a confusão e as dúvidas tanto do usuário quanto da família que acaba permitindo o uso, as vezes até dentro de casa, sem argumento sobre os malefícios da droga. Como a maconha é uma droga despersonalizante, alucinógena, a pessoa que usa perde a capacidade critica de avaliar os danos e coloca-se em defesa do uso, quase que adotando-o como um estilo de vida. Tem vocabulário próprio da turma que usa, veste-se de maneira igual à todos, tem o mesmo gosto musical , prefere os mesmos passatempos e lugares, o discurso e a prontidão para justificar o uso são os mesmos neste grupo de pessoas. Acham a droga inofensiva, "natural", que param quando quiserem, que conseguem fazer uso recreativo e sempre se comparam a outras dependências que julgam ser piores. Então, vamos esclarecer para você e sua família o que é verdade e o que não é:

    1- Maconha é uma droga natural?

    Todas as drogas tem origem na natureza, o que não as classifica como natural. Dizemos que é natural aquelas substâncias que nosso organismo produz,como endorfina, serotonina, dopamina, etc. Portanto,maconha não é natural.

    2-Maconha é melhor ou pior que outras drogas?
    A pior droga é aquela que você usa, pois é a que está causando muitos problemas a você e sua família. Seja honesto e avalie todas as mudanças que você fez a partir que começou a usar a droga. Lembre-se como era antes de usá-la, e como é agora. Isto se conseguir comparar, porque a maconha faz você perder parte da memória.
    3-Então quais os danos que ela causa?
    A maconha é uma droga que causa danos lentamente, ao longo dos anos, e a pessoa não vai percebendo essas mudanças. Normalmente quem nota, são os familiares que convivem com ele e sabem a diferença dele sem uso e com uso.
    Pode afetar a memória, dificultando o aprendizado escolar ou a execução de tarefas mais complexas no trabalho.
    A pessoa torna-se mais lenta e desmotivada, fazendo com que adie suas tarefas, deixe de cuidar de suas roupas, quarto, pertences e demora a resolver seus problemas pessoais.
    Rebaixa a critica, isso compromete sua capacidade para analisar os fatos e conseguir ter um bom dialogo com os outros.
    Nível de consciência fica alterado, fazendo com que culpe os outros pelos seus problemas, minimize as consequências e sempre busque desculpas para continuar usando.
    A maconha causa dependência com o passar do tempo e vai sendo associada a todos os eventos da vida da pessoa. No inicio é para ouvir uma música (porque ela faz você ver som na cor e cor no som), depois par dormir, depois par acordar, para estudar, para não estudar, para namorar, não namorar, etc..
    Em razão da perda cognitiva, o usuário tem mais facilidade de usar outras drogas.
    Problemas de saúde do sistema nervoso, alterando o humor, o sono, o apetite e a sexualidade. Pode levar a esquizofrenia.

    ResponderExcluir

  32. 4-Como conversar com alguém que usa maconha e tem argumentos para defendê-lA?
    A QUESTÃO NÃO É SE A MACONHA E BOA OU MÁ, não entre nesta discussão. E SIM O QUE ELA ESTÁ FAZENDO NAQUELA PESSOA. Quais mudanças ela provocou na sua vida e na sua família.

    5-Tem necessidade de buscar tratamento e qual tipo?
    Sim, por tratar-se de uma droga que causa dependência física e psíquica, é necessário tratamento especializado. Alguns casos requer internação em tempo integral. Quando não apresenta complicações físicas e psiquiátricas, pode ser tratado em clinica dia e ambulatorialmente. Aqui no Instituto Cleuza Canan oferecemos apoio e diagnostico para planejar o tratamento que melhor for indicado para seu caso. Quanto mais rápido buscar ajuda, menores serão os danos. As formas de terapia são individuais, em grupo e em família. Cada caso é um caso. Venha conhecer nossos programas de tratamento.

    ResponderExcluir
  33. Clínica Dia /Hospital dia:

    É indicado para pacientes que requerem atenção continuada da equipe e tem uma rede de apoio que o ajude num turno do dia. As atividades são diárias e a permanência deste no Centro de Tratamento ou na Clínica permite que mantenha seu vínculo com a recuperação, aprendendo novas habilidades para solução de problemas, enfrentamento de novas situações sociais e familiares, reorganização da sua rotina e recuperação da auto-confiança para novos projetos de vida pessoal.

    Na Clinica dia avidades como grupo psicoterapêutico, grupo de espirtualidade, orientação vocacional, prevenção à recaída e grupo de habilidades sociais auxiliam a construção de uma nova forma de lidar consigo mesmo e com a doença.

    O tempo de permanência é individual,depende da evolução e da avaliação da equipe terapêutica.




    Internação Integral:

    Existem critérios pré-definidos para a indicação de internação integral, que inclui proteção à vida da pessoa ou de outros com quem convive, problemas legais; falta de uma rede de apoio para mantê-lo em abstinência em casa, como trabalho, família ou outros recursos;necessidade de uso de medicação supervisionada, para um melhor diagnóstico da doença, pessoas com várias tentativas de abstinência sem sucesso com prejuízos físicos, psicológicos e sociais.

    Durante a internação a pessoa recebe ajuda de uma equipe multidisciplinar que irá orientá-lo sobre a necessidade de mudanças nos vários aspectos de sua vida,com atividades terapêuticas dirigidas à conscientização da doença, reeducação na rotina de vida, reinserção na família sociedade, aquisição de habilidades de enfrentamento da doença, projeto de vida e desenvolvimento da espiritualidade.

    ResponderExcluir
  34. Tratamento
    A escolha do tratamento para dependência química é basicamente uma função da família, pois o dependente intoxicado perde a capacidade de analisar corretamente as alternativas que possam auxiliá-lo na recuperação. Diante das perdas cognitivas decorrente do consumo de drogas, o dependente não reconhece os danos e nem a necessidade de ajuda. A família convive com sua rotina de uso e sabe dos prejuízos que ao longo da vida apresenta.
    O primeiro passo é procurar por um especialista com a presença ou não do dependente para analisar o momento atual e decidir em equipe pelo tipo de tratamento que se encaixe na realidade de todos .

    Internação Integral
    A decisão pela internação integral é indicada para desintoxicação e dar início ao processo de tratamento. A indicação é do profissional responsável e tem que ter o apoio de um familiar que se responsabilizará por todo o processo junto ao dependente. Após análise diagnóstica em consulta individual e em consulta de família, a internação visa a proteção à vida da pessoa ou de outros, ser avaliado por uma equipe multidisciplinar para formular um diagnóstico mais preciso das consequências do uso, ajudá-lo na reinserção familiar e social, readquirir hábitos saudáveis e equilíbrio espiritual.

    O tempo de internação varia caso a caso, dependerá do diagnóstico formulado pela equipe. Via de regra o nosso programa prevê 60 dias, podendo ser estendido dependendo do aproveitamento e evolução do paciente. A participação da família nos grupos de familiares durante a internação contribui para um melhor aproveitamento,aceitação e entendimento da doença.

    A alta por evolução clínica sempre é a melhor alternativa, pois indica que o paciente ao passar por todas as fases do tratamento está mais preparado psicológicamente para sua ressocialização. Devemos lembrar que internação é uma etapa do tratamento para desintoxicação e preparação para iniciar o programa terapêutico. Após a alta este deverá, junto com a família, dar continuidade ao programa que poderá ser ambulatorial ou clinica dia.

    Ambulatório

    O tratamento ambulatorial é indicado para pacientes dependentes químicos que ainda preserva sua vida profissional, tem apoio familiar e possui uma rede social que permite um tratamento continuo ou para pacientes que passaram pela internação para desintoxicação e necessitam de dar início ao programa terapêutico. Inicialmente as sessões individuais são semanais,podendo ser uma ou duas vezes por semana, dependendo da fase e da necessidade de apoio. É realizado diagnóstico e encaminhado, se necessário, para acompanhamento psiquiátrico ou outros recursos terapêuticos. As sessões de grupo tem a finalidade de dar apoio à decisão de manter-se abstinente. É composto por dependentes químicos em recuperação, que através da troca de experiência se ajudam a manter a abstinência. A família tem um papel importante ao participar do tratamento aprendendo novas estratégias para lidar com a doença, através da aquisição do conhecimento e informação sobre dependência química.
    O tempo de tratamento é indeterminado, tendo em vista que é uma doença incurável.

    Clinica-Dia

    É indicado para pacientes que requerem atenção continuada da equipe, porém tem uma rede apoio que o ajude num turno do dia. As atividades são diárias e a permanência deste no Centro de Tratamento ou na Clínica permite que mantenha seu vínculo com a recuperação, aprendendo novas habilidades para solução de problemas, enfrentamento de novas situações sociais e familiares; reorganização da rotina e recuperação da auto-confiança para novos projetos de vida pessoal.
    Na Clinica dia atividades como grupo psicoterapêutico, grupo de espiritualidade, orientação vocacional, prevenção à recaída e grupo de habilidades sociais auxiliam a construção de uma nova forma de lidar consigo mesmo e com a doença.
    O tempo de permanência é individual, depende da evolução e da avaliação da equipe
    autora: Dra. Cleuza Canan

    ResponderExcluir
  35. Então, aqui sempre foi um lugar de respeito, lugar de pessoas que gostariam de emitir opinião, não propaganda de pessoas que querem obter o máximo de lucro com o mínimo de investimento, além de divulgar informações equivocadas e desatualizadas, ou mesmo com segundas intenções. Certamente "estes assuntos" maconha por exemplo, devam ser explanados por pessoas melhor gabaritadas e em outros lugares, se uma empresa precisa vir aqui pra fazer propaganda boa coisa não deve ser, este espaço é bacana, mais não tem esta finalidade. POR FAVOR EXCLUA PROPAGANDAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Sr. Anônimo ? primeiro acho que toda a informação é valida para ajudar quem precisa, o post que deve ser excluído é o seu, acho que é tudo coerente e importante as informações, você trabalha por doação?
      se trabalhar me avisa.

      Excluir
  36. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
    Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo.

    ResponderExcluir
  37. Ola...meu marido é dependente quimico e estamos nessa luta ha 2 anos de internacoes e recaidas. Gostariamos de saber mais sobre esse tratamento e locais confiaveis q façam. Meu email é nanda_vsa@hotmail.com.

    ResponderExcluir
  38. bom dia, meu nome é Danielle e meu noivo é dependente quimico há mais de 11 anos. Infelizmente os tratamentos aqui no país são absurdamente caros. Não consigo mais ter esperanças em conseguir um tratamento com ibogaina que seja acessivel. Para conseguir o tratamento com a dra Cleuza, o paciente tem que ficar no minimo 45 dias internado sendo que a diária custa 440 reais. Depois de tudo isso, ela vai dizer se pode ou não tomar a ibogaina que é uma unica dose e esta custa cerca de uns 5 mil (fora as diárias). Impossivel um trabalhador de classe media baixa conseguir se tratar. Infelizmente. Preciso de ajuda. Meu noivo esta morrendo, tem chegado em casa depois de dias sumido caindo e vomitando. Secreções escuras ja estão saindo dele. Alguém me ajuda

    ResponderExcluir
  39. Meu nome é danielle e meu email é danisotalia@hotmail.com. obrigada

    ResponderExcluir
  40. Oi gostaria de saber onde posso encontrar o tratamento em campinas?
    ou outra cidade próxima?
    amanda.cris1010@gmail.com

    ResponderExcluir
  41. oi meu nome é juçara moro no rs preciso da sua ajuda o fone do medico q faz tratamento c ibogaina ou onde compro sou pobre mas vou tentar tenho 2 irmaos dependentes de crack meu e mail. ju.caramartins@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu nome é K. tenho 38 anos. Desde os 14 anos fiz uso de substancia psicoativas. Sempre fui alegre e tive a melhor educação e apoio familiar. Porem em busca de novas emoções comecei a usar álcool, cigarro veio em seguida e drogas mais fortes. Até usando crack diariamente com álcool e na companhia de prostitutas, foi quando minha vida desabou, fiquei sem condições de trabalho de convívio social, foi quando através da minha família, aceitei internamento em clinicas de recuperação, onde fiquei internado por mais de 1 ano, tinha recaídas constantes, fui buscar ajuda com um especialista (Dra. Cleuza Canan), onde me ajudou a me conhecer e a lidar com a pessoa que sou e o que poderia ser sem o uso de drogas. Em seguida veio a ideia de um novo medicamento que ajuda na cicatrização mental e não tem vontade de usar mais drogas, veio a ibogaína e me ajudou a me manter abstinente bem com a terapia individual e grupos.
      Hoje tenho uma família, uma filha, um trabalho e uma vida cheia de futuro brilhante. Agradeço a Jesus a tudo isso e a todos os técnicos que tem me acompanhado isso que me mantém limpo e quem quiser saber sobre a Dra Cleuza www.cleuzacanan.com.br

      Excluir
  42. Cuidado povo, tem muitas pessoas se aproveitando da desgraça alheia. Antes de fazer tratamento com ibogaína pesquise bastante, tem clinicas por com processos na justiça, que vivem mudando de nome que usa ibogaína sem certificação. Recomendo o grupo do facebook ibogaína universe. Lá pode se encontrar muitas pessoa que fizeram uso da planta de diversas formas, dizendo seus efeitos e apresenta casos que deram certo assim como os que deram errado.

    ResponderExcluir
  43. reportágem na eptv com o doutor Rogério do IBTA

    http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/jornal-da-eptv/videos/t/edicoes/v/raiz-africana-pode-ajudar-no-tratamento-de-dependentes-quimicos/3708125/?fb_action_ids=718460678230411&fb_action_types=og.likes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais confiavel até agora na minha opinião...

      Excluir
  44. Meu nome é G. K. No dia 23/01/2013 com 18 anos e com 3 anos de uso de Cannabis, fui internado no centro de tratamento cleuza canan e lá foi começo do meu tratamento, fui para internação voluntariamente então foi tudo mais fácil, aceitei o tratamento desde o começo e nem sabia o quanto estava fazendo bem para mim e a importância daquilo na minha vida. Permaneci no centro de tratamento por um mês o que mudou minha vida.
    Desde então estou sóbrio a 9 meses e 18 dias, faço parte de um grupo de terapia com outros companheiros que são dependentes químicos e também fazem consultas em 15/15 dias com a Dra. Cleuza Canan, e está continuação do tratamento é muito importante para o meu constante crescimento e amadurecimento mental e espiritual, hoje posso dizer que estou vivendo a melhor faze da minha vida.

    ResponderExcluir
  45. Com certeza a ibogaina é a cura, seguindo o procedimento padrão independente de onde você fizer o tratamento, acredito que quando a uma verdadeira vontade basta o dependente ficar no minimo 15 dias sem usar drogas nem remédios, de preferencia fazer uma dieta de gorduras, açúcar sal, gluten e lactantes (isso fara o organismo ficar puro para receber e processar 100% da ibogaina) alem disso o organismo de deve estar limpo do álcool por mais de 3 meses, pois a ibogaina e processada no fígado e esta exige bastante deste órgão. Ela devera ser administrada em sua forma mais pura, ou seja, hcl, seja in nature ou em capsulas, muito se fala da sua dosagem. Porem minha crença é que a dose prefeita seria uma dose teste de 12 a 15mg por kg de peso. Após 24 horas, caso nao seja relatado nenhuma reação alérgica nem outra complicação. Devemos fazer a inserção da dose máxima, mais conhecida como Reset,este termo deveria do inglês, e seguinifica reiniciar, uma espécie de reboot do cérebro. Esta dose varia de 25 a 100mg por kg, dependendo da tolerância do organismo e do sistema imunológico, ou seja, um organismo bem tolerante e forte, dose maxima de 100mg por peso, esta dose fará o paciente ter de 6 a 9 horas de visões, durante este período seus sentidos serão de 10 a 100 vezes potencializados (todos eles) e o ser humano tera a oportunidade através de uma busca de equilíbrio total se fundir com o todo, mais conhecida como iluminação. A partir deste momento o indivíduo terá a consciência pura de seu ser, onde está e pra onde deve ir, é claro que após ter provado a verdade felicidade que espiritos muito evoluidos conseguem sem nenhuma substância externa o indivíduo não desejará mais aquilo que atrapalhe sua evolução, para conseguir o total êxito a ibogain precisa do organismo limpo, decidido e em jejum, experiência própria que um copo de suco de melancia 2 horas antes nao tem problema, a substância bendita reconecta e reconstroi as áreas afetadas pelas drogas, e decorrentes de somatizacao de maus sentimentos auto alimentados. Isso explica porque ela é utilizada por alguns africanos com cunho religioso, religião não é doutrina e sim o seus retorno com a sua criação

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...