segunda-feira, 15 de abril de 2013

É perigoso precisar tanto assim de alguém...


E era assim... Ele precisava de mim e no fundo, eu também precisava dele.

Eu me tornei o foco, o centro das atenções dele, o ponto de equilíbrio e também desequilíbrio.
Eu estava tentando salvá-lo e esperava que eu conseguisse.

O ciclo da codependência estava criado. 

Ele se tornou o meu foco, o centro das minhas atenções, o meu ponto de equilíbrio e também desequilíbrio. Ele se tornou o meu ar, a minha comida, o meu sono, os meus sonhos e algumas vezes, o meu pesadelo.

É perigoso precisar tanto assim de alguém.

Nós precisávamos um do outro, éramos bons dessa forma, dessa forma doentia de precisar.

Ele não se deva o devido valor, era eu quem fazia esse papel e em contra partida, ele cada vez mais aumentava a redoma de vidro em que havia me colocado. Ele não entendia que eu também precisava dele, achava que era uma via de mão única, mas a verdade é que ambos, precisávamos ridiculamente um do outro, ele precisava de mim e eu da sensação que o precisar dele causava em mim.

Sentimento egoísta.

Fomos sim, egoístas com nós mesmos, não um com o outro. Não, eu me doei e ele se doou, não houve egoísmo entre nos, houve "com nós".

É perigoso precisar tanto assim de alguém.

E eu precisei tanto dele, precisei tanto que ele se recuperasse, precisei tanto que ele parasse de se matar com o crack por mim, precisei tanto que ele provasse que o nosso sentimento era maior, precisei tanto que ele renascesse, que não me dei conta de que eu estava em uma missão kamikaze, eu PRECISAVA DE MIM e custei a perceber isso.

Adoeci. Sofri. Chorei. Me revoltei. Chorei. Lutei. Desisti. Não desisti. Abri mão e agora eu só preciso que ele não precise de mais ninguém além dele mesmo para encontrar a sua recuperação.

Eu preciso que ele pare de se drogar pelo simples fato de precisar fazer isso por ele mesmo e mais ninguém.

É... Eu ainda preciso, seja lá qual seja a necessidade, eu ainda preciso, porque no fundo, mesmo dizendo que preciso que ele pare por ele, é por mim que preciso.

É perigoso precisar tanto assim de alguém. Hoje eu sei. Nós precisamos passar por isso.

Hoje, eu preciso primeiro precisar de mim. Hoje a minha doença está controlada e hoje eu só quero não precisar que ele se recupere e sim somente acreditar que ele vai se recuperar.

Boas 24 horas!

9 comentários:

  1. É saudável estar ao lado de alguém por amor, e não por necessidade... Por escolha, e não por sobrevivência... Por vontade, e não por pressão... Estar com alguém, se sentindo inteiro, e não uma metade...
    Aos poucos a gente vai aprendendo, né, amiga?
    Estava com saudades das suas doces palavras...
    Beijão, minha Angel!!!

    ResponderExcluir
  2. nossa dificil missão é descobrir até aonde devemos ir, até que ponto devemos sacrificar algo em nome desse amor...ai entra a codepêndencia, quando passamos a sacrificar pessoas e a nós mesmas de uma forma prejudicial, nos perdemos entre o limite de amar ao próximo como a ti mesmo e permitimos que esse próximo nos machuque ou machuque a quem amamos, é dificil chegar nessa linha de amar ao outro e se amar igualmente, mais dificil ainda é aceitar e entender que tem horas que esse amor não pode ser, não pode ser pelo menos de perto, dificil deixar o peito doer e sangrar ao ver seu amor partit, não pq vc não o ama mais, mais simplesmente pq não da, ou é vc e seus filhos ou é ele...bjus lindo texto

    ResponderExcluir
  3. Também estou nessa situação Kel,fazem mais de vinte anos que estou com o meu marido que é um dependente químico consegui fazer com q se tratasse o ano passado numa comunidade terapêutica.Continua lá em tratamento porque teve uma recaída em dezembro,tem bastante dificuldade de aceitar a sua dependência e querer continuar com o tratamento e ter uma nova vida.Mas é tudo muito difícil ,sofrido durante todo esse tempo coloquei o "amor" por ele em primeiro ,perdi totalmente o meu amor próprio e até cheguei a dar mais atenção e importância a ele que os nossos próprios filhos.Então não sei como vai ser daqui para frente como devo agir muitas vezes fico confusa o livro Codependência Nunca Mais esta me ajudando bastante.

    ResponderExcluir
  4. olá gostaria de saber melhor sobre o seria ser uma co dependente,o q caracteriza será q eu sou uma?

    ResponderExcluir
  5. oi eu sou a mesma pessoa q fez a pergunta sobre co dependencia acima,pelo seu blog talvez vc possa me orientar melhor,porq eu estou desesperada bom meu marido fuma maconha desde eu conheço ele a uns 5 anos na verdade a pouco ele me disse q fuma desde os 18 mais ou menos,eu nunca gosteio de droga eu sabia q ele fumava mais me sinto culpada por nao ter dado a devida importançia,por me deixar levar pelo pensamento dele que aquilo era normal,nunca me passou pela cabeça q fosse algo a mais do q isso,ele trabalhava há 10 anos em uma firma mais foi mandado embora mas sempre foi um ótimo funcionário,em março quando aconteçeu isso eu venho notado ele um pouco mais inquieto do que antes,eu pedi q ele n fummasse mais maconha dentro de casa pois eu mora na casa nos fundos da minha vó e isso eu achava desrespeito,então de tanto eu perguntar a ele porq ele anda aassim,ele me confessou que estava triste porq estava tentando parar de fumar a maconha e n conseguia,e pior me confessou q fuma o mesclado tmbm desde antes de eu conhecer ele meu mundo caiu parece q minha vida era uma mentira,me sinto desanimada triste n consigo trabalhar direito,nesse dia ele me falou q quer muito parar e que tinha medo de me perder q se ele fumasse outra vez era pra mim internar ele,mas ele fuma maconha e eu brigo com ele sei q n é a melhor maneira daí tento conversar e ele se abre comigo eu levei ele até ao N.A ele estava indo regularmente agora está fazendo cursinho pré vestibular e abriu um negócio pra ele de video game com o acerto,mas ele se senti triste por n conseguir parar e eu desesperada sem saber o q fazer por favor me ajude vc acha q eu devo interna lo pois eu acho q ele ainda tem plenas condições de ter uma vida sociável,mas tenho medo de piorar qual é a hora certa pra internação,por favor me oriente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, desculpe não ter respondido antes. Vamos por partes, primeiro, você tem certeza, acredita que é só maconha mesmo? Tem notado mudanças de comportamento nele?
      Sabe, se soubermos que é só maconha, já estamos à frente, porque mesmo sendo tão nociva quanto qualquer outra droga, sabemos que ninguém rouba, mata ou se mata por causa dela, então, é mais facil de lidar com o problema.
      Otimo que ele está indo no NA la vao ajuda-lo a lidar com o vício, agora, ele tem que realmente querer, ele tem que reconhecer que a droga o esta dominando para querer se livrar dela. Estou de fora, mas, não acho que seja caso de internação, mas, ele tem sim que continuar no NA, CAPS e tudo o que tiver na sua cidade. Vamos falar de você? Deve ter lido no meu blog sobre a codependencia ne, então, vc tb precisa ta bem, precisa estar confiante, confiar nele e jamais se anular.
      Me manda e-mail se quiser giulliangel@gmail.com
      Fica bem e me escreva sempre que quiser

      Excluir
  6. oi Giullia, meu nome é Priscila tenho 26 anos,desculpa por vc n ter entendido muito bem o comentário q eu fiz no seu post ontem no blog,eu sou aquela do ultimo comentário,até q vc perguntou se ele só usava maconha, mais não é so isso eu n consegui explicar porq tava muito nervosa n consegui dormir direito,ele me confessou há alguns meses q na verdade fuma o mesclado,eu fiquei desesperada porq achava q era só maconha msm,ele estva indo todos os dias as reunio~es do N.A,mas agora ele faz cursinho e vai aos sábados,mas na ultima vez q ele foi parece q algum dos companheiros lá tiveram um desentendimento n foi nada com ele,mas eu vejo e conversei com ele parece q esse episódio desanimou ele um pouco tirou aquela imagem de lugar aconchegante q ele tinha de lá sabe,oq eu faço se ele n quiser ir mais?agente conversa ele diz q ele quer parar n porq eu pedi mas isso foi uma iniciativa dele,eu nao quero q ele fume maconha mas ele diz q a maconha faz diminuir a vontade de fumar o mesclado,q essa vontade sempre ta la ela n vai embora,mas quando ele fuma maconha ele consegui segurar,vc diz q eu tenho q ser forte mas só leio e vejo finais horriveis,n consigo ser feliz como eu era antes ,dar o mesmo sorriso me ajuda

    ResponderExcluir
  7. Eu não aguento mais; essa vida esta acabando comigo, penso nele o dia inteiro até de longe eu sinto que ele já esta consumindo a droga ai eu começo a ficar nervosa tenho um casal de filhos dai eu não dou mais atenção pra eles meu coração fika acelerado ligo pra e ele já não atende mais quando é a noite no horário que ele costuma chegar em casa ele não aparece, isso esta acabando comigo .
    só chega no outro dia de manhã sempre ai pede desculpas e parece que não aconteceu nada toma banho e vai dormir enquanto eu fiko acabada por dentro e por fora .
    me ajuda nem que seja com conselhos minha família não sabe de nada são todos da Bahia e eu moro no litoral de sp então ninguém sabe o que estou passando enão tenho com quem desabafar ..........conheci uma pessoa me casei agora parece que estou convivendo com outra ME AJUDA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procura ir em reunioes para familiares de dependentes quimicos, sao grupos de apoio, existem varios.. nar anon, amor exigente... sobre codependencia existe um livro otimo q me ajudou mto se chama codependencia nunca mais autora melody beattie. Beijos e força..

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...